DIFERENCIAIS

Eletroterapia não invasiva

Mais um aliado terapêutico

Consiste no uso de corrente elétrica de baixa frequência e baixa intensidade para estimular os músculos e o sistema neural relacionados à fala. Os eletrodos são posicionados sobre a pele, fazendo com que o método seja não invasivo. Antes da aplicação da eletroterapia, o paciente é questionado sobre condições de saúde que possam contraindicar sua aplicação. Este recurso é utilizado com crianças (a partir dos 7 anos), adolescentes e adultos.

 

A eletroterapia é um procedimento terapêutico complementar, utilizado em conjunto com a prática de exercícios de fala. Com a repetição do estímulo elétrico, ocorre reorganização do tecido muscular e do tecido cerebral que controla a fala.

 

Saiba mais sobre o uso da eletroterapia na gagueira clicando aqui.

 

  Tecnologia de áudio

box10

Gravação do áudio de fala

Para gravar o áudio de fala, utilizamos equipamentos profissionais (microfone unidirecional específico para voz falada acoplado à interface externa de áudio com pré-amplificador).

 

Por serem de qualidade profissional, os equipamentos captam o sinal acúsitco em quase toda a faixa de frequência audível para o ser humano, além de terem sensibilidade mais regular para as diversas frequências. As gravações, portanto, são de alta qualidade.

 

Análise fonético-acústica da fala

Para analisar o sinal de áudio de fala, utilizamos o software Praat (desenvolvido por foneticistas da Universidade de Amsterdam). O uso do Praat fornece informações precisas sobre a fala, como:

    • Duração exata dos episódios de gagueira.
    • Caracterização correta dos episódios de gagueira.
    • Presença e duração de pausas silenciosas.
    • Frequência fundamental da voz.
    • Intensidade da voz.

 

Informações corretas e precisas auxiliam de forma mais efetiva para o sucesso do tratamento.

 

Vídeo-otoscopia

Monitoramento de otites

Dispomos de um equipamento de vídeo-otoscopia para exame do canal auditivo externo e da membrana timpânica de nossos pacientes.

 

Crianças de até 5 anos são propensas a apresentar otite média. O monitoramento periódico da membrana timpânica permite identificar alterações precocemente. Ao sinal de alteração, a criança é encaminhada para o médico pediatra ou otorrinolaringologista.

 

Além disso, pessoas com gagueira são propensos a apresentar alergias respiratórias, o que faz com que também sejam mais suscetíveis a otites. O monitoramento periódico auxilia na detecção precoce e no controle eficaz das otites, sempre em conjunto com o médico pediatra ou otorrinolaringologista.

 

O registro do exame em vídeo é muito didático para o paciente e/ou responsáveis, porque auxilia na compreensão do que é a otite e na aderência ao tratamento.

 

Estudos de caso

student in library

Ganho do paciente

São realizados estudos específicos para os casos que assim necessitam:

 

 
 

Segunda opinião

Em busca de melhores resultados

Este serviço é destinado a pacientes que desejam receber uma segunda opinião sobre seu diagnóstico de gagueira ou sobre a condução do tratamento fonoaudiológico.

 

É realizada uma extensa avaliação clínica, que inclui não apenas a fluência da fala, mas também avaliação da articulação, da voz, da motricidade orofacial e da produção textual falada. Também é verificada a necessidade de tratamento multidisciplinar (neurologia, saúde mental, odontologia, fisioterapia, etc).

 

O paciente recebe os resultados da segunda opinião por escrito.

 

Saiba mais sobre este serviço clicando aqui.

 

Anvisa – Notivisa

Contribuição ao sistema de saúde

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é o órgão regulador do sistema de saúde no Brasil.

 

Todos os materiais e equipamentos utilizados em unidades de saúde (incluindo consultórios) devem possuir registro na Anvisa. O registro garante que os materiais e equipamentos possuem qualidade suficiente para serem utilizados pelos pacientes.

 

Além disso, a Anvisa também possui o Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária (Notivisa). Os profissionais de saúde são solicitados a comunicar a Anvisa via internet sobre eventos adversos e queixas técnicas relativos a materiais e a equipamentos de saúde.

 

O consultório está cadastrado no Notivisa, o que significa que contribuímos com o monitoramento pós-uso e pós-comercialização de materiais e equipamentos de saúde.

 

Actigrafia de pulso

Sono e gagueira

Problemas de sono geralmente pioram a gagueira. Além disso, o bom sono é fundamental para o sucesso da fonoterapia da gagueira, porque é durante o sono que serão consolidadas as aprendizagens motoras da fonoterapia.

 

Utilizamos a actigrafia para analisar o sono dos nossos pacientes. O actígrafo é semelhante a um relógio de pulso e deve ser utilizado pelo paciente ao dormir. Através dos dados coletados pelo actígrafo é possível saber, por exemplo, os horários de início e de fim do sono e o número de despertares durante a noite. Os resultados da actigrafia são utilizados para orientações de higiene do sono e para determinar quais pacientes precisam de exames mais sofisticados.

 

Saiba mais sobre a actigrafia clicando aqui.

 

Tecnologia de vídeo

GRAVAÇÃO DA IMAGEM DE FALA

Além de gravar a fala com equipamentos profissionais de áudio, também gravamos a fala em vídeo. Para isso, utilizamos uma das melhores webcams em HD disponíveis no mercado, a qual fornece excelente qualidade de imagem.

 

A gravação da fala em vídeo é importante para fazer o diagnóstico diferencial da gagueira. Os seguintes distúrbios de movimentos podem ocorrer conjuntamente com a gagueira ou serem confundidos com ela:

    • Tiques motores e/ou vocais
    • Distonias na região da face e do pescoço
    • Mioclonias na região da face e do pescoço
    • Tremores na região da face e do pescoço

 

Quando há um distúrbio de movimento associado à gagueira, o paciente também precisa ser acompanhado por um neurologista.

 

Mesmo quando não há distúrbio de movimento associado à gagueira, a análise do vídeo da fala é importante, porque pode fornecer informações valiosas para o tratamento da gagueira (como, por exemplo, evitação de contato de olho ou tensões em regiões específicas do trato vocal).

 

 

Processamento auditivo

Refinamento da audição

Devido às ocorrências de otite média, pessoas com gagueira são mais propensas a apresentar alterações de processamento auditivo central. As otites de repetição, por interferirem com a entrada do som, podem afetar o funcionamento das vias cerebrais relacionadas ao processamento da audição.

 

Dispomos de material específico para auxiliar na reabilitação do processamento auditivo em crianças e adultos com gagueira. Através de um software com estímulos auditivos específicos, podemos aprimorar a percepção de tons com duração, intensidade e frequências diferentes, além de outros aspectos como a identificação de sons não-verbais (como sons da natureza) e memorização auditiva (como sequências de palavras).

 

O refinamento da percepção auditiva em pessoas com gagueira contribui para a melhor percepção sobre a própria fala, sendo mais um auxiliar na redução da gagueira.

 

 

Modelos anatômicos

box-modeloanatomico

Anatomia acessível

Utilizamos modelos anatômicos, importados da Alemanha, para melhor exemplificar conceitos e estratégias terapêuticas.

 

Cabeça

Corte mediano evidenciando estruturas importantes para a fala: cérebro, conchas nasais, faringe, língua, laringe.

 

Cérebro

Peça em cinco partes, desmontável e manipulável. Modelo que evidencia áreas do cérebro importantes para a fala: área de Broca, área de Wernicke, núcleos da base, cerebelo.

 

Laringe

Peça ampliada em duas partes, importante para evidenciar as diversas cartilagens e músculos laríngeos. Útil para o paciente ter maior clareza de como são as pregas vocais.

 

Orelha

Peça ampliada em três partes, desmontável e manipulável. Modelo importante para o paciente compreender as diversas partes da orelha (externa, média e interna). Modelo utilizado para explicar resultados de exames auditivos.

 

Supervisão clínica

Compartilhando conhecimentos

Oferecemos supervisão clínica para fonoaudiólogos que desejam discutir um caso de gagueira que está em atendimento. A supervisão pode ter diversos objetivos: realização de diagnóstico diferencial, compreensão dos possíveis fatores etiológicos, encaminhamento para avaliação médica ou discussão de estratégias terapêuticas para o caso.

 

A supervisão não tem por objetivo suprir todas as lacunas que o profissional porventura apresente em relação à gagueira e à fluência. O objetivo é auxiliar na condução de um caso clínico específico.

 

A supervisão pode ser presencial ou online (via Skype).

 

Saiba mais sobre a supervisão clicando aqui.

 

Biossegurança

box9B

Materiais descartáveis

Sempre que possível, são utilizados materiais descartáveis.

 

Esterilização de materiais reutilizáveis

Todos os materiais não-descartáveis que entram em contato com mucosas são esterilizados em autoclave gravitacional. O uso de autoclave está em conformidade com orientações da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa).

 

Limpeza e desinfecção de superfícies

É dada especial atenção para limpeza e desinfecção de superfícies (móveis, pisos, sanitário, etc.).

 

Arquitetura do consultório

O consultório foi projetado para seguir todas as recomendações de infraestrutura da Vigilância em Saúde da cidade de São Paulo.

 

Qualidade da água e do ar

Realizamos controle periódico da qualidade da água e também higienização periódica do aparelho de ar condicionado.

 

CONSULTÓRIO

DURAÇÃO DA SESSÃO
A sessão tem duração de 1 hora, independente da finalidade (anamnese, avaliação, orientação ou tratamento).
FREQUÊNCIA DAS SESSÕES
Uma sessão por semana: o mais indicado. Uma sessão a cada duas semanas: para quem não reside na Grande São Paulo. Todos os atendimentos são com hora marcada.
DIAS DE ATENDIMENTO
Terças-feiras, das 10 às 19 horas. Quintas-feiras, das 10 às 19 horas. Sábados, das 8 às 17 horas.
FORMAS DE PAGAMENTO
Os atendimentos são particulares. Não atendemos por plano de saúde. Fornecemos recibo.
Produzido por
Copyright © 2013 | SANDRA MERLO • Todos os Direitos Reservados